domingo, 15 de janeiro de 2017

O gorducho JANOT da PGR já pirou! Não é possível ler uma conversa dessas e não ficar assustado...

Conversa entre Eugênio Aragão ex-ministro de Justiça de Dilma e Rodrigo Janot Procurador Geral da República. Inacreditável!

Janot: Você me deu um soco na boca do estômago com aquela mensagem (“não estou interessado em cargos”).

Aragão: É aquilo mesmo que está escrito lá.

Janot: Então considere-se desconvidado.

Aragão: Ótimo. Eu não quero convite (para função), tudo bem, não tem problema. Olha, Rodrigo, nós somos diferentes. É isso mesmo. Para mim, você foi uma decepção...

Janot: O que você está querendo dizer? Vai me chamar de traíra?

Aragão: Não, traíra não. Não chega a tanto. Desleal, mas traíra não. (No caso Operação da Lava Jato) você foi extremamente seletivo...

Janot: Você vem aqui no meu gabinete para me dizer que eu estou sendo seletivo?

Aragão: É isso mesmo.

Janot: Você vai para a p... que o pariu... Você acha que esse (ex-presidente) Lula é um santo? Ele é bandido, igual a todos os outros...

Aragão: Você foi muito mesquinho em relação ao Lula, só porque ele disse que você foi ingrato (em razão da indicação para a função)... Não tinha nem de levar isso em consideração.

Janot: Isso é o que você acha. Eu sou diferente. O Lula é bandido, como todos os outros. E você vai à m...

Aragão: E os vazamentos das delações? Eu tive informações, quando ministro da Justiça, pelo Setor de Inteligência da Polícia Federal, que saíram aqui da PGR...

Janot: Daqui não vazou nada. E eu não te devo satisfação, você não é corregedor.

Aragão: É, você não me deve satisfação, mas posso pensar de você o que eu quiser.

Janot: Você vá à m..., você não é meu corregedor.

Aragão: Eu não vim aqui para conversar nesse nível. Só vim aqui para te avisar que estou de volta
(Fonte: Luiz Maklouf Carvalho)

Capa da 'amiga VEJA' anuncia que TEMER-ário será delatado pela Camargo Correa. Vai cair ou só está colecionando delações? CHEGA

Michel Temer, que aparece na delação da Odebrecht por ter pedido R$ 10 milhões à empreiteira em pleno Palácio do Jaburu, também será o principal nome da delação premiada da Camargo Corrêa, que também decidiu costurar um grande acordo com o Ministério Público Federal; segunda maior empreiteira do País, a Camargo decidiu desenterrar a Operação Castelo de Areia, em que Temer foi citado 21 vezes e apontado como destinatário de US$ 345 mil; Mendonça Filho, ministro da Educação, também deve ser delatado, numa lista com 200 políticos

Mensagem recuperda pelos invetigadores sugere que TEMER-ário é o chefe da quadrilha. CHEGA!

Mensagens recuperadas pelos investigadores da Operação Cui Bono, deflagrada pela Policia Federal (PF) nesta sexta-feira (13) e que tem o ex-ministro Geddel Vieira Lima como alvo, sugerem que Michel Temer tinha conhecimento do esquema montado pelo colaborador na época em que ele era vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, entre 2011 e 2013; em uma das mensagens recuperadas, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha alerta o empresário Lucio Funaro sobre os repasses e "o que caberia a Geddel"; "Me faz um favor liga para Geddel e vê em qual e-mail ele quer que vc passe isso ou pra quem vc entrega que se ele não resolver vou fuder ele no Michel. Esse porco e um folgado do caralho", disse Funaro a Cunha. 

Uma das peças da suposta quadrilha denunciada pelo Ministério Público Federal é Roberto Derziê, atual vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, e uma das pessoas mais próximas a Michel Temer; segundo a denúncia, Derziê ajudava Geddel Vieira Lima e Eduardo Cunha no esquema que cobrava propina de empresários, em contrapartida às liberações de empréstimos; demitido por Dilma Rousseff, Derziê voltou ao governo com Temer e, antes de reassumir uma vice-presidência da Caixa, foi secretário-executivo de Geddel Vieira Lima, cuidando de todas as nomeações no governo e das emendas parlamentares; Caixa ainda não se pronunciou sobre Derziê.(Brasil 247)

Rebelião em presídios de Natal causa dez mortes. Cabeças cortadas são lançadas ao pátio!

Uma rebelião que começou em dois presídios vizinhos neste sábado (14) em Natal, no Rio Grande do Norte, resultou na morte de pelo menos 10 presos. Autoridades informaram que número de fatalidades pode aumentar; cabeças de presidiários foram atiradas no pátio do presídio. 

Em São Paulo circulou a informação que dia 17 o PCC estará dizendo quais alvos serão executados. Polícia do governador 'chuchu' nega ameaças

Indignidades e aberrações éticas enlameiam governo e País. CHEGA!

O colunista Janio de Freitas avalia que os líderes do PSDB, que articularam e avalizaram o golpe de 2016, são responsáveis pela indignidade moral que marca o governo Michel Temer, com escândalos como o de Geddel Vieira Lima; "Com a mesma obviedade, o que seria a entrega do governo a Michel Temer e seu grupo não ficou impressentido pela cúpula do PSDB, pelos Reales e Bicudos do impeachment. Tão responsáveis, hoje, quanto Michel Temer", diz ele

Jornalista Tereza Cruvinel demonstra "surpresa nenhuma" com a operação sobre o escândalo na Caixa Econômica Federal, envolvendo Geddel Vieira Lima e Eduardo Cunha; "E também não se registra qualquer indignação, qualquer panelaço, qualquer ato na Avenida Paulista contra a corrupção oceânica todo dia revelada", e que "até há poucos meses mobilizava milhares", observa; "O próprio presidente tem explicações a dar sobre recursos recebidos de empreiteiras. E no entanto, cadê as panelas? Cadê a Janaína Paschoal e os garotos amestrados pela cada vez mais revelada ação americana no golpe?", cobra Tereza, prevendo que "anestesias uma hora passam. (Brasil 247)

II Domingo comum - Cordeiros imbuídos do Espírito do Pai para libertar extirpar o ‘pecado de dominação do mundo (Jo. 1,29-34)

Nós humanos existimos e nos realizamos plenamente como gente só se procuramos acolher, proteger e amar os nossos semelhantes de forma livre e soberana. Quem segue exclusivamente seus próprios interesses e ambições individuais, querendo dominar e escravizar os outros, vai se dar mal. Experimenta vazio interior, permanente insatisfação, tristeza na alma e o sentimento angustiante de ter fracassado na vida. No evangelho de hoje, João nos apresenta Jesus como o ‘cordeiro que extirpa o pecado’ do mundo. O cordeiro, cujo sangue simbolizou no Egito do Faraó preservação e liberdade, representa no atual ‘Egito global’ –através de Jesus e da sua prática, - , a plena libertação das novas e refinadas formas de escravidão. As comunidades de João que vinham sofrendo perseguição brutal são convidadas a acreditarem no modo de agir/governar de Jesus (e não no do César) para serem poupadas pelos novos faraós, e para praticarem uma resistência que venha a derrubar quem ameaça vidas e direitos. Nós vivemos numa realidade em que é preciso reproduzir com urgência e radicalidade do jeito firme de Jesus em dar atenção e assistência aos doentes, aos idosos e crianças, aos sem teto e aos sem emprego. Os Herodes, Pilatos, Escribas e Saduceus de hoje não parecem nem um pouco inibidos em promover um sistema que corrói  direitos e esperanças. Andam semeando tragédias e falências múltiplas. Precisamos de mais ‘cordeiros’ que imbuídos pelo Espírito de Deus’ que segurem esse Espírito para terem mais coragem e ousadia em enfrentar a dominação exercida pelos donos do mundo sobre  corpos e almas. 

TEMER-ário intensifica o bombardeamento aos direitos indígenas e camponeses. Oh encomenda maligna!

Muito cacique para pouco índio. A tradicional expressão brasileira que sugere excesso de autoridades para um reduzido número de seguidores inverte-se na realidade vivenciada pelos índios na política nacional. Ausentes nos espaços de poder, os indígenas veem seus dramas se intensificarem, com a fragilização da Fundação Nacional do Índio (Funai), a ofensiva da bancada ruralista e o massacre de etnias impulsionado pela guerra de especuladores do agronegócio, percebida por muitos como a continuação de um genocídio. Resta aos indígenas lutar pelas reservas, mas mesmo essa solução está longe do ideal. O próprio conceito de reserva, centro do conflito entre indígenas e agricultores, não atende às necessidades dos povos. "Lutamos pela demarcação, mas a prioridade das comunidades é a sustentabilidade. Não adianta a terra estar demarcada e desassistida", diz o cacique Rafael Weere, liderança do PDT. "Vivíamos como nômades e agora estamos ilhados. Os recursos naturais diminuem e a população aumenta. O governo deveria nos garantir alternativas", afirma.(Carta Capital)

Pastores estão sendo indicados para assumir a Funai e grileiros para controlar o INCRA. Alguém já está com saudade dos milicos....Nem eles chegavam a tanto!