sábado, 25 de fevereiro de 2017

E agora, Moro? Os entraves de uma Justiça que enxerga demais....só de um lado!

Em vídeo, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) lembra que, em novembro do ano passado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) escolheu Michel Temer para ser sua testemunha de defesa e formulou 41 perguntas ao presidente, das quais 21 foram vetadas pelo juiz Sergio Moro, da Lava Jato, que à época considerou as perguntas inoportunas e uma espécie de provocação e chantagem de Cunha; "Três diziam respeito diretamente a José Yunes", lembra Pimenta, sobre o melhor amigo de Temer, que depôs à PGR revelando ele próprio ter sido "mula" de Eliseu Padilha, tendo recebido R$ 4 milhões do ministro em seu escritório, e que Temer sabia de tudo; "A pergunta que não quer calar é muito simples", afirma Pimenta; "Por que Sergio Moro impediu que essas perguntas fossem feitas a Michel Temer? Qual o interesse de Moro ao proteger Michel Temer? O que fará Moro agora?"

Ministério Público da Suíça tira da toca o Lobo e bloqueia as contas nunca declaradas dos filhos!

Ministério Público da Suíça confirmou nessa sexta-feira, 24, que foram bloqueadas contas bancárias em nome de Edison Lobão Filho e Márcio Lobão, filhos do senador Edison Lobão (PMDB-MA), presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado; autoridades suíças confirmam também que Lobão está entre os políticos brasileiros que "fazem parte de uma investigação" por corrupção; A Procuradoria-Geral da República já instaurou um procedimento e solicitar oficialmente aos suíços a transmissão dos dados ao Brasil para que os extratos possam ser avaliados pelos procuradores; autoridades investigam se as contas foram usadas para receber dinheiro de propina no setor elétrico, em especial no que se refere à usina de Belo Monte

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Defesa de Lula pede indenização de um milhão por difamação e calúnia contra a Editora Três que está à beira da falência...

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva propuseram ontem, dia 23, uma ação de reparação por danos morais contra a Editora Três, Sérgio Pardellas, Germano Oliveira e Davincci Lourenço de Almeida. A editora está em recuperação judicial e soltou a reportagem “Levei mala de dinheiro para Lula”, publicada na IstoÉ, edição número 2462, de 22 de fevereiro de 2017.A ação pede a condenação solidária dos réus ao pagamento de indenização no valor de R$ 1 milhão. Segundo aponta a defesa, os citados se “acumpliciaram para produzir essa infame e leviana acusação sobre uma ‘mala de dinheiro’ recebida por Lula em troca de suposta ajuda para a construtora Camargo Correia ‘fechar’ um contrato com a Petrobras”.  A questão é que tal fato foi engendrado pela revista e ‘fonte’, nunca ocorreu. E o mais grave, segundo a nota, foi ter a reportagem se fiado na fantasiosa versão de Davincci Lourenço de Almeida, pessoa com histórico de vida cheio de atentados contra a honra alheia.Além disso, a defesa destaca que no período da tal acusação, lula não exercia cargo público de nenhuma espécie e estava em intenso tratamento de saúde, buscando a cura de um câncer.E, conclui, “IstoÉ foge à responsabilidade de uma imprensa séria, preocupada em apurar a verdade dos fatos. Mais do que isso, afronta os direitos à personalidade que são assegurados a Lula pela Constituição Federal”. (GGN)

Melhor amigo de TEMER-ário delata Chefe da casa civil Padilha que pede...licença, e cai fora! Mais um ministro abandona o Titanic à deriva...

O empresário José Yunes decidiu disparar um tiro no peito de Michel Temer; em entrevista ao jornalista Lauro Jardim, Yunes afirmou que Temer, seu melhor amigo, sabe que ele foi usado como "mula" por Eliseu Padilha, ministro da Casa Civil; "mula" é um termo do tráfico de drogas que designa a pessoa usada para transportar drogas para terceiros; Yunes disse ter recebido Lúcio Funaro em seu escritório, a pedido de Padilha; no encontro, Funaro lhe contou que estava financiando 140 deputados para garantir a eleição de Eduardo Cunha à presidência da Câmara dos Deputados; Yunes decidiu falar depois que apareceu nas delações da Odebrecht; de acordo com o delator Cláudio Melo Filho, da propina de R$ 11 milhões acertada com Temer, R$ 4 milhões foram entregues no escritório de Yunes; 
Padilha acaba de se licenciar do cargo alegando razões médicas. Governo Temer continua desmoronando; nesta sexta-feira, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, decidiu se licenciar; o motivo oficial é um tratamento médico para cirurgia da próstata; ontem, ele foi delatado por José Yunes, melhor amigo de Michel Temer, por pedir que ele recebesse um pacote de dinheiro em seu escritório; Padilha também está na delação da Odebrecht, por receber R$ 4 milhões em dinheiro vivo; ele é o segundo ministro a sair do governo por razões médicas; antes dele, José Serra deixou o Itamaraty alegando problemas na coluna. (BRASIL 247)

Humorista abestado que inventou lorota sobre Lula é obrigado pela Justiça de São Paulo a provar....

Decisão em segunda instância do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que o humorista Danilo Gentili explique formalmente de onde tirou a informação, divulgada em suas redes sociais, de que Lula teria "forjado um ataque (à bomba, na sede do Instituto Lula) para sair de vítima"; medida antecede um processo penal por calúnia ou difamação; "Agora que a Justiça ordenou que Gentili explique de onde tirou a informação que eventualmente sustente sua acusação, caso ele não consiga explicar, será processado por difamação. Se condenado, a pena será de três meses a um ano de detenção", afirma o Instituto Lula. 

Já pensou se a moda pegar também com a Globo, Veja, Istoé, Dall´Agnol e cia.?

Dono da DELTA delata Rodrigo Maia o presidente do congresso nacional brasileiro. Mas não estávamos livres dos corruptos petistas?

O empreiteiro Fernando Cavendish, da Delta, decidiu delatar o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), atual presidente da Câmara dos Deputados; em seu acordo, ele afirmou que Maia recebeu R$ 3 milhões como contrapartida pelas obras da construtora no Engenhão – contrato obtido quando seu pai, Cesar Maia, era prefeito do Rio de Janeiro; Cavendish disse ainda que Maia levou ainda outros R$ 500 mil; primeiro homem na linha de sucessão presidencial, Maia também aparece nas delações da Odebrecht, como o "Botafogo", e da OAS; delatado, ele se enfraquece para conduzir reformas impopulares, como a da Previdência, que pode deixar 70% dos brasileiros sem aposentadoria

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Primeira palavra – Não servirás aos ídolos que te escravizam, pois Eu sou o Único que te faz livre! (Ex.20,3-6)

“E o homem criou ‘o seu deus’, a imagem e semelhança dele o criou; de mil rostos e identidades o criou”. Parafraseando a criação do ser humano descrita no Gênesis fizemos uma proposital inversão que revela até que ponto chega a autossuficiência e a arrogância da criatura humana. O descendente do ‘homo sapiens’ continua se sentindo o centro e a medida do universo. Na sua ‘estúpida cegueira’ o homem moderno acredita ser ele próprio o único ser em condições de ocupar o lugar de um ‘Deus’ que permanece invisível e, aparentemente, sem rosto. A ‘criatura criada’ acha, afinal, que pode não somente moldar o seu Criador dando-lhe a identidade que melhor lhe convém, mas também se atreve a manipular e a ameaçar outros seres vivos. A primeira palavra que Moisés recebe no Sinai e revela ao seu povo é que o Deus que o motivou a se libertar da escravidão é um só. E somente Ele é fonte autêntica de inspiração para libertar mais criaturas. Se é verdade, segundo o IBGE, que aumentou no Brasil o número dos que não acreditam em ‘Deus’, é igualmente verdade que no nosso País o verdadeiro problema não é o ateísmo, e sim, a idolatria. A questão central é: em qual Deus, de fato, nós acreditamos, e queremos servir? Num deus prepotente e vingativo ou num Deus/Pai amoroso carregado de afeto e de compaixão? 
As pessoas que apelam para um ‘suposto deus’ para oprimir, defraudar, extorquir, mentir, desejar a morte de alguém, acumular riquezas e suprimir direitos não estão acreditando e adorando o mesmo Deus de Moisés e de Jesus. São autênticos adoradores de um ídolo fabricado por eles mesmos: o poder que destrói dignidades e vidas, como o Faraó fazia. O coração desses idólatras só se inflama de devoção quando vislumbram a possibilidade de prevalecer sobre todas as demais criaturas. Professam, hipocritamente, um só Deus, senhor e criador, mas profanam a Sua identidade ao se comportarem, eles mesmos, como senhores dos outros. Dobram seus joelhos e mentes nos templos de suas mesquinhas ambições que, fatalmente, anestesiam cada vez mais corpos e almas. O próprio Jesus, por exemplo, vendo o nível de dependência das pessoas ao ídolo chamado dinheiro, nos alerta: ‘não podeis servir a dois senhores, a Deus e ao dinheiro. (Mt. 6,24)  Amar e adorar ao Deus de Jesus significa libertar o nosso olhar e o nosso coração de tantas amarras que não nos deixam livres de amar e proteger a nós mesmos e ao nosso próximo. Só assim podemos enxergar e reverenciar na ‘imagem’ das criaturas libertadas e respeitadas, - o nosso próximo, - o verdadeiro rosto do único Pai/Mãe de todos. (O post será publicado na coluna do Jornal do Maranhão da Arquidiocese de São Luis no próximo mês)